Postado por Larissa Kiddo 0 Comments

NO-DO (noticiário e documentários em espanhol Noticiarios y Documentales), tendo sua criação em 29 de setembro de 1942, começando como apenas noticiários e tendo seu lançamento como filmes em 04 de janeiro de 1943, sendo exibido nos cinemas espanhóis. No principio servia como um serviço de divulgação de noticias, os NO-DO eram filmados na Espanha e no Estrangeiro. Esses documentários tinham como objetivo informar a população sobre o que estava ocorrendo no país pós Guerra Civil Espanhola era obrigatório sua exibição em teatros e cinemas. Também servia para propaganda política, pois o NO-DO foram criado no período do governo fascista do General Francisco Franco.





General Francisco Franco e Adolf Hitler

Era evidente a manipulação do governo nos documentários, já que mostravam o exercito espanhol e focavam sempre no General Franco, e a população como não possuía grande acesso a outras mídias acabavam alienados aos documentários. Os NO-DO tinham certo padrão, o mesmo logotipo com a águia nazista ao fundo, e utilizando a mesma música de abertura, estratégia para se fixar a marca dos documentários no seu público, todos que achei eram no idioma espanhol, não sei se nas gravações fora da Espanha utilizavam outros idiomas.

No entanto desde o lançamento do primeiro NO-DO, boatos rondavam sobre as histórias documentadas.
Uma central foi criada com grande infra-estrutura técnica, patrocinada pelo governo Franco que desejava a produção do NO-DO em toda Espanha, dessa central eram formadas equipes que buscavam noticias pelo país para preencher edições semanais dos documentários.

Mas várias equipes desenvolviam o seu trabalho sem qualquer controle da central. Essas equipes eram suspeitas de fazerem filmagens secretas para potências estrangeiras, ou de trabalharem para a inteligência militar espanhola, que era muito ativa durante a II Guerra Mundial, e alguma delas também investigavam casos sobrenaturais. Os filmes normalmente utilizavam a câmera EYEMO BELL & HOWELL.

Câmera EYEMO BELL & HOWELL e filme utilizado por ela.


A população percebia o movimento dessas equipes “clandestinas”, pois em várias cidades onde ocorriam fenômenos sobrenaturais era comum ver veículos com o logotipo do NO-DO, e seus técnicos recebendo imagens e depoimentos de testemunhas. Porém esses filmes nunca eram exibidos nos cinemas.

Os NO-DO por fazerem parte da memória da história da Espanha durante os seus 40 anos de existência, são considerados tesouros do Cinema Espanhol, alguns filmes estão disponíveis para a exibição ao publico e alguns itens como câmeras e filmes podem ser adquiridos em leilões. Entretanto alguns filmes em especial da década de 40 são marcados como não oficiais, nesses filmes há certas diferenças sendo a maior delas o filme utilizado para as gravações, chamado de “emulsão F”.

Essa tal de “emulsão F” é considerada uma lenda entre os fotógrafos e cineastas do mundo todo. Começou nos anos do daguerreótipo – uma forma de se tirar fotos utilizando câmeras escuras- Ferren um químico russo-frances discípulo de Daquerre alegou ter criado um filme especial que podia ver o outro mundo e manifestações terrenas como aparições divinas ou espíritos. Essa fórmula foi considerada pela Igreja Católica como algo de grande relevância, e confiscou o material mantendo-o em segredo, apenas alguns cardiais tinham licença para experimentar o filme, no entanto todos seus trabalhos eram entregues ao Vaticano. Ferren era católico e obedecendo as ordens da igreja acabou entrando em um mosteiro em 1856, onde morreu quatro anos mais tarde. Desde então existe a argumentação que a formula F(Ferren) é utilizada pelo Vaticano para investigar milagres, trabalhos exercido pelos “advogados do Diabo”.

Em qualquer caso, segundo o site que visitei, há evidencias de que a formula de Ferren foi utilizada pelas equipes do NO-DO feitos exclusivos para a Cúria Romana e lideres da Igreja.

Assim, dezenas de casos de posses, as aparições, os milagres, levitação, estigmatizados, espíritos, poltergeists, podem ter sido filmado pelas equipes entre 1943 e 1954, pelo menos 39 dos chamados NO-DO secretos foram produzidos.

Muitos das pessoas que formavam essas equipes do NO-DO morreram jovens, por razões nunca esclarecidas, devido a doenças misteriosas, ou desapareceram sem deixar rastros. Um dos casos mais famosos é o de Martin Senel, especialista em laboratório, que passou a filmar NO-DO secretos em 1944. O seu paradeiro é desconhecido, mas sabe que ele morreu em algum momento de 1947. Sem filhos ou familiares próximos, uma das principais características do "escolhido" para trabalhar nos "NO-DO secretos". Bem talvez nunca saibamos se os tais dos “NO-DO secretos” realmente existiram ou sobre as pessoas que trabalharão nele. Mas de certa forma o mistério dos NO-DO secretos ficou na memória da população espanhola,até um filme feito em 2009 com a direção de Elio Quiroga, retoma esse assunto. Vi o filme e gostei da história e decidi procurar mais sobre o assunto infelizmente não há muitas fontes, fica como dica quem quiser saber mais sobre NO-DO secreto, assista ao filme, que foi traduzido como “Olhos do Mal”, no entanto o nome original é NO-DO. No filme dá para se ter uma idea de como seriam os NO-DO secretos, e nele também conta possível morte de Senel Martin Senel e o envolvimento da Igreja Católica em casos sobrenaturais.



Nota:
Cúria Romana – é o órgão administrativo da Santa Sé, constituído pelas autoridades que coordenam e organizam o funcionamento da Igreja Católica

Exemplo de video NO-DO se alguém quiser ver - AQUI

Fonte: Medo B.

Reações: 

0 Responses so far.

Postar um comentário